quarta-feira, 20 de julho de 2011

International Friendship Day

Sabia que foi um argentino que 'criou' o Dia do Amigo?


Pra um brasileiro, tá aí um big dilema. Comemorar ou não comemorar? Afinal, existe aquela velha rixa BrasilxArgentina que transcende séculos e séculos de plena animosidade - em suma no meio esportivo.

Se você é capaz de aceitar isso numa boa, o velho Enrique Ernesto Febbraro - difusor do Dia do Amigo - fica muito agradecido, pois aí está uma manifestação legítima de um dos pilares que sustentam o real sentido da amizade - a confraternização pacífica.

Passado esse momento lindo, vamos as origens do dia 20 de Julho.

20 de Julho de 1969, um grande marco para a história da América e do mundo. Estão lembrados desse dia? (tudo bem, grande parte dos meus leitores não tinha nem nascido, mas livros de História estão aí pra isso...) Não? E se eu citar o nome mais importante da data: Neil Armstrong. E que ele tinha uma nave espacial (que na verdade era da Nasa), e que tirou uma foto do seu amigo com a bandeira dos Estados Unidos sabem onde? Na LUA.

Pois sim. Comovido pela chegada do homem a lua, Enrique Febbraro foi tomado por uma imensa vontade de confraternizar, afinal, segundo ele mesmo se empenhou em propagar, a chegada do homem à lua é "um feito que demonstra que se o homem se unir com seus semelhantes, não há objetivos impossíveis."

Pois então qual era a impossibilidade de se enviar cerca de quatro mil cartas para diferentes países e em diferentes idiomas como o intuito exato de estabelecer mundialmente o Dia do Amigo?

Nenhuma.

Mas... quatro mil cartas? Será?

Uma outra versão afirma que só rolou uma festa dedicada a amizade. Seja como for, foi de uma ideia linda e bem intencionada da caixola de velho señor Febbraro que surgiu essa data tão especial.
Vale ressaltar que em 1969, o mundo ainda se encontrava a mercê da Guerra Fria (1945 - 1991), ou seja, vários países travavam conflitos econômicos, territoriais e políticos enquanto rolava solta a corrida armamentista.

Aos poucos, a data começou a ser adotada em vários países. Hoje, quase todo o mundo ressalta o valor da amizade no dia 20 de Julho.

É claro que essa é apenas uma teoria - a mais difundida até então - e exclusiva à data comemorativa.

E qual seria então a origem da amizade?

Historicamente, quem sabe? Pode ter começado quando dois primatas se encontraram na floresta, dividiram um couro de dinossauro rex e a carne de um pterossauro muito apetitoso, deram as mãos e saíram pulando em direção ao riacho pra dar um mergulho - e assim ficaram amigos.

Enfim, a amizade é uma coisa linda, e nada mais digno do que ter um dia só para apreciá-la e lhe dar o devido valor.

Mas a verdade é que dia do amigo é todo dia, e todo mundo sabe. E todo dia é digno de se dar valor; todo dia é digno de se apreciar os princípios e valores básicos da vida, e a amizade é um deles.

Portanto, hoje é o dia em que você pode dizer #felizdiadoamigo. Mas nos próximos dias, tanto quanto foi nos dias antecedentes, o que mais conta é ser amigo, e reconhecer a beleza do ato todos os dias, inúmeras vezes ao dia, porque ser amigo nunca cansa.

Como disse Fernando Pessoa, "É bonito ser amigo."





Amizade

Segundo Cícero, com excessão da sabedoria, a amizade foi a melhor coisa que os deuses já ofereceram a humanidade.


Segundo o Dicionário Aurélio, amizade é um sentimento fiel de afeição, simpatia, estima ou ternura entre pessoas que geralmente não são ligadas por laços de família ou por atração sexual.


Mário Quintana afirma que a amizade é um amor que nunca morre.


Afinal de contas, o que significa a amizade? Como definir algo tão indefinível quanto definível de diversas formas? Algo que nos proporciona os sentimentos mais indizíveis, os momentos mais marcantes e as lembranças mais sublimes?


Amizade é sinônimo de reciprocidade. É uma relação de troca, de ganho mútuo, mas sem cobranças ou mesuras. Dá-se sem a preocupação de receber algo em troca, aceitando um simples e sincero sorriso como a maior recompensa.


Tanto pode ser – e é – o mesmo que ternura, palavras doces e gestos de afeto.


É confiança. É admitir seus erros frente àqueles que foram atingidos e ter suas conquistas reconhecidas por essas mesmas pessoas. E é perdão.


É gratidão e é gratificante. É intimidade e é intimidante.


É a capacidade de ficar em silêncio, mas sem nunca esgotar o que se tem a dizer.


É o maior amor, sem limites ou restrições. São os momentos e as recordações. São as pessoas e suas mais belas definições – amigo, amiga, amigos.


É mais do que os clichês que compõem esse texto tão escasso. A verdade é que sou incapaz de definir o que a amizade de fato é, e o que representa para mim.


Portanto, singela e sinceramente, agradeço à todos os meus amigos pela honra de tê-los ao meu lado e partilhar desse amor que nunca morre, da maior dádiva cedida à humanidade, desse sentimento fiel de afeição, simpatia, estima ou ternura, da mais bela coisa sem definições equivalentes ao seu real significado.


Obrigada pela amizade, todos vocês são especiais para mim.



* Especialmente – como não poderia deixar de ser – à Jéssica, Lívia, Luana, Sabrina, Amanda, Cynhtia, Bia, Carol e Priscila, minhas amigas mais que especiais.